Descalçando a bota do Natal e calçando a peúga dos presentes...


E como é que uma família que se situa algures entre a definição de ateia e a de agnóstica enquadra a celebração do Natal...?

Pois bem, acho que descobri como.
A História tem provado que andou de facto pelo mundo um senhor chamado Jesus. A Igreja Católica e o Ocidente situaram na data de 25 de Dezembro o seu nascimento. No dia em que Jesus nasceu, uma D. Maria e um Sr. José (curioso chamarem-se assim e serem judeus... não creio que sejam comuns estes nomes por terras de Nazaré!) experimentaram por certo uma enorme felicidade... para mais 1º filho, muito desejado, um rapagão forte e sossegadinho. Religiões e crenças á parte, é imposível não acreditar que foram imensamente felizes nessa data, sou mãe e sei como me fez feliz o teu nascimento!
Daí que é simples: no dia 25 de Dezembro todos somos um bocadinho Jesus (porque somos filhos) e/ou Marias ou Josés e/ou Reis Magos (os amigos que surgem para celebrar conosco a importância da data!). Na essência, o Natal é uma celebração da família, da amizade e dos laços que unem as pessoas...
Ainda bem que me surgiu esta ideia: aproveita-se o Jesus e os presépios e acrescentam-se os populares Pais Natais e tudo ao barulho para dar sentido á época. Se assim não fosse, que valores restariam para transmitir sobre o Natal? Ora se não somos catolicos (ou de qualquer outra confissão religiosa), restaria a ideia de uma comemoração hipócrita e fútil, resumida à insignificância dos presentes numa expressão consumista de valores e signos desprovidos de significado. Inaceitável para quem, como eu, não aceita comemorar datas sem importância, apenas porque a sociedade de consumo as alimenta. Inaceitável para quem, como eu, se recusa a perder para a memória as imagens da infância (as figuras do presépio, o encanto da arvore de natal, a magia dos cânticos, o mistério dos presentes que escondem um desejo atendido...).
Assim sendo, e para o caso de te questionares sobre o que é o Natal para quem não vai á missa, aqui fica a ideia de que o dia 25 de Dezembro é a data que escolhemos para homenagear e presentear a nossa família e amigos. Tão pura e simplesmente isso. Porque a 25 de Dezembro (e só porque tinhamos mesmo de lhe dar uma data) nasceu um Jesus especial que fez muito especial o dia do seu nascimento para os seus pais e tios e primos e avós e amigos...e é isso é que é o Natal!
definição:
adj m+f natal (natais [nɐ'tajʃ] pl) [nɐ'tal] relativo ao local de nascimento
natal/-ale
a cidade natal
Descalcei bem a bota, menino Jesus?

2 comentários:

Carla disse...

Encontras-te uma maneira simples e eficaz de descalçar a bota!

Paula disse...

Simples, eficaz e CERTEIRA!
Ah mãezola que palavras tão sábias de quem não vai À missa :)