Toto

Tens um amiguinho, finalmente!!!
Digo finalmente porque muitas crianças afeiçoam-se a um brinquedo ou peluche bem mais cedo do que tu e, também é verdade, que muitas não têm sequer nenhuma mascote predilecta.
Eu tinha baptizado este patusco de Musti (que é, aliás, o nome dele porque é um ursinho da Mustela)... mas tu, não sei porquê nem porque não, chamas o dito de Toto!!! E, de manhã á noite, lá anda de atrelado (mais ou menos como a chucha: se estiveres distraída nem te lembras deles!). É Toto quando acordas, é Toto para sair á rua, é Toto para dormir, é Toto para comer...
É curioso: és pequenina e escolheste um amiguinho pequenino, muito levezinho e portátil, jeitosinho e fofinho como tu!
Bem, só queria fazer um à parte... Como diz o paizola, tens andado diabólica! Eheheh! Rio-me contigo o tempo todo, só pensas em macacada e disparates e fazes caras tão divertidas... só visto, mesmo! Ainda ontem atiráste de uma assentada os óculos do paizola ao chão (atenção, eles estavam na cara e não em cima de uma mesa ou assim...!) e nós começámos a ralhar contigo e acabámos a rir porque cruzáste os braços e fizéste uma cara tão cómica... olha, sem explicação! Eheheh!!!
De resto, os jantares têm corrido bem e encontrámos finalmente a rotina certa para todos: jantamos, arrumo a cozinha em 3 tempos, deito-te a dormir e ás 22h estou despachada! É giro, ainda não há muito tempo isto seria impensável e impraticável... acho curioso como conseguimos intuir a altura certa para fazer as coisas. De um momento para o outro percebemos que a comida já não voaria do prato em 5 segundos, e que gostarias de comer o mesmo que nós, e que as refeições também podem ser um momento de brincadeira e convívio...afinal de contas não comes nada que se veja, gostas mesmo é de petiscar a comidinha com as mãos e brincar com ela no prato e com a colher e eu gosto de te ver fazer isso - quem diria? Varias vezes tinha comentado que me fazia muita confusão ver-te sujar tudo e que sabia que isso era importante e que devia deixar-te fazer isso mais vezes... sim, mas percebi que isso só é possível quando os bébécas estão preparados para comer á mesa conosco (de facto, estar sentado á frente da cadeirinha deles a enfiar-lhes colheradas na boca e á espera que eles acabem de sujar o que têm de sujar para dar a fruta depois e terminar a refeição...hum... não faz muito sentido e aumenta consideravelmente o nosso nível de stress!!! Eheheh!). E descobri que estar preparado é reunir cumulativamente estas 3 coisas: ter vontade de experimentar da comida dos pais, conseguir permanecer sentado á mesa todo o tempo que dura a refeição em família sem ficar demasiado impaciente e rabugento e gostar de manipular a comida com as mãos ou com a colher e já com algum propósito de comer de facto...
Mas ufa... no fim das refeições dá vontade de gritar, tal não é o estado em que fica o chão, a cadeirinha, as mãos, os cabelos (ás vezes, mesmo assim não és muito de sujar cara e cabelo, graças a deus, porque o banho é antes...), a mesa...!
Mas vale a pena, ver-te debicar a comidinha e a suspirar «manham, manham» toda contente por estar a comer com os paizolas!



Andava a fugir... a fugir...


A pedido da avó Celeste, que já se queixou que o blog anda fraquito, enchi-o de fotos e até um video coloquei... não há fome que não dê em fartura!
Tenho andado com muito trabalho aqui no Colégio e ... a bem da verdade, a fugir um bocadinho aos posts porque não queria falar...
Tinha prometido fechar na gaveta as preocupações com o teu peso até ao dia 25 de Março, altura da consulta com o Dr. Velho. Mas no outro dia estive a ver, por curiosidade, a tabela de percentis da OMS... Pronto, vou dizer, percebi que nem no Percentil 1 estás... Se era suposto não mudar nada na minha tranquilidade, se calhar era. Eu já sabia que não podias estar nem perto do Percentil 5. Mas o que é facto é que, esta simples constatação me deixou de novo inquieta.
A somar a tudo isto, conversas com pessoas que percebem de Doença Celíaca (mamãs de meninos com DC, principalmente) comecei a perceber que fizémos tudo ao contrário. A biópsia deveria ter sido feita assim que tivémos os resultados das análises e antes de começar a dieta. Porque agora não sabemos quanto tempo vai demorar até que, depois de reintroduzido o gluten, se produzam novamente efeitos a nível intestinal; porque vamos ter de permitir-te comer coisas que depois podemos ter de retirar e nesta fase já começa a não ser muito fácil; porque a DC, quando é, é para toda a vida e não desaparecerá como dizem, e atrasar um possível diagnóstico não é a opção mais sensata.
Mas tudo isto sei-o agora. Muita gente duvidará que eu esteja certa. Afinal de contas és seguida por um pediatra... mas precisamente porque até os pediatras desconhecem a doença, mamãs como eu acabam passando informação e entreajudando-se. É mesmo assim.
A pseudo-boa-notícia é que acho que estás a ganhar peso. Já passámos a fase da recuperação da gastroentrite e já te noto mais rechonchudinha outra vez. Mas, pensando nisto, fico ansiosa. Se se voltar a verificar novo aumento de peso de acordo com a tabela de percentis consolidamos ainda mais a hipótese de teres de facto intolerância ao glúten. Mas vamos ter de reintroduzi-lo na tua alimentação. E ainda vamos ter de fazer a biópsia... Andamos a adiar o inevitável.
A minha sorte é que és linda, muito bem-disposta e divertida, esperta que nem um alho, dormes bem e comes lindamente, muito fácil de aturar e na maior parte das vezes nem me lembro que és o meu pisquinho lindo, o meu peso-pluma angelical! Sou a mamã mais babada do mundo!
Pronto, já disse. Já disse o que me vai na alma.

A Mãezola inova o Blog - Video!

video

Video gentilmente cedido pela Tia Guida! 'Bigados, Tia!

Carnaval da Pipokita San Limpopó!


No Parque das Nações havia uma Pipokita San Limpopó...


«Tantos meninos para brincar!!!»

«Vens?»

«Eu vou...!»

«Ops... eles correm muito... e não me ligam nenhuma...»



«Não percebo... e estes altinhos na relva também não ajudam!»

(Não tenho paz e sossego em nenhum lugar onde existam crianças... corres atrás delas, queres agarrá-las, elas, na maior parte das vezes, não te ligam nenhuma porque são mais velhas e não sabem brincar contigo, o meu coração não me sai das mãos porque fico com medo que te magoes... enfim... uma tourada! Eu percebo-te querida, afinal desde a minha barriguita que estás habituada ás gargalhadas das crianças... Oh...tanto tempo sem poder fazer o gostinho ao pé... Só que o pé é que ainda não é assim tão... ligeiro! Hihihi!!!)

Ó p'ra nós!!!


Pyzam Family Sticker Toy

Achei piada a estes stickers e fiz um para nós! Eheheh!

Bem, para contar, assim de especial, nada tenho a não ser que estou em véspera de fim-de-semana prolongado!!!


Quatro dias inteirinhos só para ti, my love!

Espero trazer fotos tuas, no regresso, quarta-feira...

Blah, Blah, Blah...!



«Mamã... couo!» (colo)
«Pam!» (Panda)
«manham, manham!!!»
(bolachas/ comida dos paizolas)
«Oiá!» (Olá!)
«Tchá» (tchau!)
«Adé!» (Adeus)
E de resto é blah, blah, blah que eu não percebo... estamos a superar um pouco o "hã" tradicional (hihihi!) valha-nos isso!

Ontem a Pipoca acordou... crescida!



Pois foi... Ontem foi dia de vacinas. De manhã cedo, acordámos todos e rumámos ao Centro de Saúde para uma visitinha ás senhoras enfermeiras... hihihi! Mas portáste-te muito bem, choráste mas não muito, e no fim ainda houve vontade de dizer adeus ás enfermeiras, por entre soluços e lágrimas (é nestas altura que o meu corpo se enche de orgulho da cabeça aos pés!) e pouco depois estavas no chão a brincar com os brinqueditos da sala de espera!
A seguir fomos a Lisboa levantar o teu Cartão do Cidadão. Ficáste patusca na fotografia, bem suadinha de tirar... eheheh (pobre paizola!)!
Mas a grande novidade do dia de ontem foi outra... Acabaram-se as disputas entre a tia Guida e a avó Benilde para te dar os biberons... ontem á tarde bebeste-o todo sozinha!!! A tia Guida até mandou uma foto para a mãezola ver bem! Eu, ontem de manhã, de facto, achei estranho porque estava a dar-te o leitinho e tu estavas a empurrar as minhas mãos, parecia que querias que eu largasse o biberon... mas tinhamos pressa para sair de casa, para ir ás picas, e acabei por não experimentar largar o dito a ver o que acontecia... mas que fiquei desconfiada, fiquei...
E, para completar esse teu novo eu emancipado... chegámos a casa ontem, pelas 19h30 e eu meti-me logo a fazer o jantar (a tua sopa, a massa, os bifes, arrumar a loiça da máquina, tec, tec, tec...) e, sendo certo que te dei livre acesso aos armários dos tachos, estivéste quase 1h a brincar sozinha sem me dirigires mais do que sorrisos e gritinhos de entusiasmo!!! Uma hora!!! A minha alma dava pulos de contente e estava tão incrédula como se estivesse diante de um dragão daqueles que cospe fogo!!!
Jantáste pacificamente á mesa conosco (os almoços têm corrido bem mas os jantares nem sempre correm sobre rodas porque o sono deixa-te rabujenta e impaciente) e adormeceste em menos de um fósforo (para mim 21h45 já é um bocado tarde mas, enfim, não conseguimos mais cedo)...
Resta saber se foi apenas um rasgo de crescidite ou se hoje voltamos á preguicite para segurar o bibas e a exigir atenção e assistência permanente para as brincadeiras ... Mas não faz mal, suponho que estas coisas são graduais e dependem também um pouco do teu estado de espírito, também gosto muito de te dar o leitinho e gosto ainda mais de brincar contigo; ficaria triste se nunca mais precisasses de mim para brincar! (Mas foi tão giro: tira tampa, mete colher, fecha caixinha, mete colher no escorredor da salada e do esparguete, destapa, mete babete dentro do escorredor, mexe com a colher, mete a tampa, arrasta para aqui, arrasta para ali... que azáfama mais divertida!).
Que orgulho, querida Pipoca!

Ups!

Hoje o tio Marinho faz anos... (aproveito e deixo um grande beijo para ele) e á bocadinho dei-me conta que me esqueci de por o nome da tia Iolanda na minha estrelinha do Dia das Amigas!!! Oh, meu deus!!! A tia Iolanda é uma AMIGA especial e uma pessoa espectacular... imperdoável! Ainda por cima tem aquela grande virtude de fazer anos no mesmo dia que tu!!!
Resolvi vir aqui deixar este post... ela merece!
(as pessoas que são da mesma terra são conterrâneas, as que têm o mesmo nome são homónimas... e as que fazem anos no mesmo dia???)

A Carochinha da D. Cezaltina...!


Estas são as pessoas que, nestes últimos dias, têm estado sempre na minha cabeça...
Um beijinho á Bisa. Um abraço apertado para ti, meu doce.

Pipocando...


Nostalgias á parte, é muito bom saber que estás cada vez mais crescida, em todos os aspectos. Mantenho a ideia de que esta tem sido a fase mais divertida de todas as do teu desenvolvimento psico-motor até agora, por isso não ando a cantarolar Oh Tempo Volta P'ra Trás..., confesso.

Recapitulando: dizes umas 10 ou 12 palavras; tens uma vontade louca de calçar sapatos e peúgas sozinha (com uma piquena ajuda até consegues calças as meias); se houver por perto um botão, seja de televisão, torre de pc, telemóvel, fogão, máquina de lavar, o que for, tu descobres!!!; reconheces músicas aos primeiros acordes (coisa que o teu paizola também consegue com uma facilidade que sempre me impressionou!); danças a toda a hora; és muito expressiva e ultimamente fazes carinhas de menina cheias de candura, misturadas com sorrisos cheios de malandrice e encolhes os ombros quando ralhamos contigo ou te proibimos de fazer alguma coisa, como quem diz Não quero saber...!; já brincas muito com brinquedos e andas apaixonada por livros daqueles com janelas para abrir ou com imagens para que a gente te pergunte Onde está o...?, andas sempre com eles atrás de nós.

Bem, mas confesso que o senão desta Bela é mesmo o facto de pedir tudo com hãs super-irritantes, para os quais já começa a não haver muita pachorra... Hihihi!!! Não vejo a hora de começares a falar, porque correres tudo a hã, independentemente de já dizeres umas poucas de palavras não é nada aceitável, senhora dona Pipoca... ai, ai, ai!
Este fim-de-semana foi muito giro. Fomos a Santiago do Cacém com o tio Bruno e a tia Simone. Portáste-te muitíssimo bem, brincáste muito com a Camila (que tem a idade do primo Gabriel), leváste uma lambidela de cão na tua mãozita atrevida (biark!), cheiráste e prováste azedas (que queridas florinhas amarelas! Hihihi!!), leváste para casa um casaquinho muito giro da Hello Kitty comprado na Feira de Rebaixas, prováste arroz doce pela 1ª vez (e não gostáste...oh!) e divertiste-te muito.
(Enquanto te escrevia recebi um telefonema e a bisa está muito doente no Serviço onde a tia Guida trabalha... tenho tanta pena que ela já tenha 97 anos e que já não vás guardar memória dela... o meu coração ficou pequenino e já não consigo acabar este post. Ía contar a seguir que no domingo fomos ao lar onde ela tem estado, visitá-la... ela adorou a tua visita e a do primo Gabriel. Ontem de madrugada foi para o hospital. Piorou...).

Um ano e meio... Já???




18 Meses


de Pura Doçura,


minha querida


Strawberry

PopCorn!



Dia das Amigas!


LEGENDA:
Nas fotos: Carla Pedro, Francisca, Lau (não tinha a jeito nenhuma fotografia das restantes amigas... snif...)
Na estrela: Guida, Mó, Ana, Ana Margarida, D. Celeste, Paulinha, Soraia, Simone, Ritinha, Sandrinha, Nádia, CC.
_____________________________________________

A AMIZADE é...

... um prato que se come quente e se bebe frio
... um dia de Sol
... um areal na costa rochosa
... uma gargalhada de criança
... um chapéu de chuva no Inverno
... umas sandálias no Verão
... uma serenata á janela
... um chocolate-quente ao serão
... uma almofada de penas
... uma belíssima paisagem
... uma boa conversa
... um talão premiado
... uma viagem de sonho
... uma âncora
... uma sorte...
Aproveito para deixar, em teu nome, um beijinho para as tuas amiguinhas Bruna e Maria (meu deus, o resto são tudo rapazinhos!) e desejar-te FELIZ DIA DAS AMIGAS!

Whycry... why not?



Não resisti a colocar aqui um post sobre este fantástico aparelho que serve para detectar a razão pela qual um bébé chora! Agrupadas em 5 possíveis (Fome; Aborrecimento; Mal estar; Sono e Stress), este sistema acende um led que corresponde á causa identificada, sendo que, deve ser pela intensidade do choro, que se faz a associação entre a causa e o choro produzido (http://src-whycry.blogspot.com/).
Nem sei se duvido da cientificidade deste aparelho, da eficácia, da utilidade. Isso para mim é acessório. O que mais me deixou perplexa foi... a sua efectiva existência!!! Ou estou a envelhecer demasiado depressa e a criar a típica resistência á mudança, tão própria da idade ou ESTE MUNDO CAMINHA PARA UM IMENSO VAZIO!!!
Para que servirão os pais, então??? Oh meu deus...! Espera aí que a máquina diz que o meu bébé está a chorar com fome, coitadito, deixa-me lá ir preparar um biberonzinho... Que ideia assustadora...
Já aqui tinha escrito uma vez: o instinto da parentalidade está em vias de estinção no ser humano, é inequívoco. Cada vez mais os pais se deixam aliciar por literatura pseudo-científica sobre psicologia infantil, por soluções pronto-a-fazer, por estatísticas e conselhos retirados do contexto particular de cada família. Os pais cada vez menos conhecem os seus filhos. E não me surpreende que, daqui por 15 anos, este aparelho e similares façam parte do enxoval de qualquer pré-mamã! Já nem nos 1ºs meses de vida os pais se darão ao trabalho de aprender a lidar com os seus bébécas, colocando em 2º plano a necessária proximidade relacional entre pais e filhos... que tristeza.
Em nome do quê? Da egoísta necessidade de se ter certeza que fazemos tudo bem, de forma rápida e eficiente. Como aliás exigimos de tudo o resto: do trabalho, do lazer, da saúde. Higienizamos tudo e desprotegemo-nos em relação aos micróbios, virus e bactérias ou enfiamos-nos em ginásios a tropeçar em passadeiras e não respiramos a maresia em passeios á beira-mar; trabalhamos muito e muitas horas e a vida pessoal anula-se no meu pior tormento, a vertigem dos dias; vamos a Roma e não vemos o Papa, porque não deu tempo mas pelo menos podemos dizer que conhecemos Roma, eheheheh!!!
Que dizer mais? Estou sempre a bater no ceguinho, não achas Pipoca? Temos 28 anos de diferença e nem consigo começar a imaginar a diferença que isso fará... Por enquanto fico a sonhar com o dia em que surgirá o 1º aparelho de Resolução de Birras em Bébés... vou patentear já a ideia, não te parece bem?

Comia, Comia e Mais Fome Tinha!


Andas rota: em duas tardes (sabado e domingo) devoráste 1 pacote destas bolachinhas sem glúten! E todas as refeições têm sido precedidas de manifestações de entusiásmo que podem incluir palmas e tudo! Até o iogurte de ontem (coisa que já não comias mais do que duas colheres contrariadas...) foi devorado e mais houvesse mais comias! Já tinhas tido uma gastroentrite aos 11 meses mas, nessa altura, não houve nenhum pico de apetite depois de curada, como se diz vulgar nas crianças depois de períodos de doença. Desta vez (e ainda bem!) todos os dias rezo para que se mantenha assim para... sempre! Ehehehe!!! Até nem me posso queixar, apesar de tudo, sempre comes bem (mesmo que não com o entusiasmo destes dias...!).
De resto, este fim-de-semana não houve birras e estivéste sempre muito bem-disposta e meiga. Sábado andámos nas compras e domingo almoçámos na avó Celeste e estivémos em casa a brincar as duas (o paizola foi á bola)... Pena passar num instante os fins-de-semana. Bem, relativamente ás birras andei estes dias a fazer um trabalho de mentalização. A tia Guida (uma boa advogada de defesa que ali tens!) acabou por dizer uma coisa que me sossegou: as birras de não querer ir para casa talvez sejam a tua forma de "castigar" um bocadinho aqui os paizolas, do género Mas onde que raio é que vocês se enfiaram o dia todo e agora aparecem e querem levar-me daqui??? Agora sou eu que não me apetece ir! Sim, nesse caso é uma forma torta, mas ainda assim uma forma, de mostrar que gostas de nós, não é? Eheheh! Talvez seja mesmo próprio da idade... snif!
De resto, segunda-feira, princípio do mês... vida nova...!
Estamos a uns dias de completares 18 meses... a minha intuição diz-me que estamos a passar mais um check point. Novamente mais complicado adormecer-te (o que implica que eu e o paizola acabamos por jantar ás quinhentas!), muito interesse na nossa comida e em estar sentada á mesa conosco...hum... O paizola sugeriu e eu concordei de imediato: temos de jantar á mesma hora que tu! E assim vai ser: a partir de hoje, assim que chego a casa começo a fazer o jantar, se fôr preciso o paizola dá-te a banhoca sozinho, jantamos juntos e depois caminha! Andei a adiar esta mudança na rotina porque não queria perder aquela horinha de brincadeira antes de te deitar mas... não há outra hipótese, também está an altura de começarmos a jantar em família, porque isso é igualmente importante, não achas?
Vamos ver como corre...