29 (de Novembro) + 2 (anos teus) = 31 anos feitos!



No aniversário da mãezola as palavras foram as estrelas a dourar o dia, que até se pôs bonito depois da chuva que (como habitualmente) emoldura a ocasião...
Quando te fui buscar á cama, logo cedo, a primeira frase foi:
Mãii, canta o Paabéns! (que é como quem me dá os parabéns porque adormeceu e acordou a pensar nisso...)
E mãiii, um abaxinho! (abracinho) é um pedido a que nunca posso recusar e que me encanta...
E dois anos e uma energia inesgotável e uma tagarelice sem fim, e esta carinha laroca em pose de senhora feita. O meu bébé Xiipa (Filipa) é já pouco ou nada disso (excepção feita e que nos baralha para as chuchas, os biberons de leite e as fraldas) e assim me vou dando conta que os meus aniversários já pesam... que caminho cada vez menos na direcção da juventude e que não tarda a vida passou por mim.
Já não gosto tanto de fazer anos (mesmo sendo obrigada a aceitar o cliché do é bom sinal ir fazendo anos! que tanto me tira do sério... ora fazer anos por comparação com não os fazer de todo... óbvia escolha, não mais reconfortante por isso...). Ainda vais passar pela fase da adolescência em que um simples ano a mais faz a diferença... é bom ser mais velho, é bom fazer 16 e depois 18 e 20... para depois reflectires a vida aos 30 anos e a seguir começares a recear mais do que isso.
A idade é uma mera referência cultural, é certo. E não posso deixar de notar que é culturalmente que lhe sinto o peso. Mas e a culpa será dos aniversários? Ou da vida que escolhi e do rumo que lhe dei? Ou das escolhas que fiz ou das que deixei de fazer? Ou do fulano que inventou as horas e depois os calendários que as comprimem e lhes dão forma? Ou...
... ou tua, sua marota, que com tanta sabideza sabe olhar a mãezola de alto a baixo neste dia importante (depois de aperaltada) e dizer: ai, a mãiii tá tão gia! (gira) e tão depressa a fazer sentir velha (por já estares tão crescida) como estupidamente nova e bonita (pelo elogio espontâneo), com aquele tipo de beleza que só se tem na juventude!

No dia que se comemoram 50 anos da Carta Universal dos Direitos das Crianças



FAÇO PARTE DESTE PROJECTO E TENHO
COMO MISSÃO PROMOVER A RECOLHA DE
BRINQUEDOS PARA O HOSPITAL D.
ESTEFÂNEA EM LISBOA.
NO BLOG
FIQUEM A SABER COMO AJUDAR MUITAS
PEDIATRIAS HOSPITALARES A FAZER
CRIANÇAS SORRIR!

E então, já há novidades?

Pois... já há muitos meses não se ouvia aqui falar do teu peso, das tuas consultas, de glúten, sintomas... é verdade.
Ontem voltámos ao gastroenterologista para mostrar as análise e o Raio-X.
O Dr. Paulo concordou que não há razões, neste momento, visto que mesmo com a reintrodução do gluten, o peso continua a evoluir, para fazermos agora a biopsia. Logo, voltamos a reavaliar daqui a 6 meses.
Não me perguntes se estou mais descansada, porque naturalmente que não. Ainda assim, saber que a balança vai acusando sempre mais umas boas gramas é bastante tranquilizador. E sendo que, de momento, nada mais há a fazer e que eu não estou ainda preparada para te impor uma dieta sem mais certezas, é assim que vamos ficar. O que achas?
De resto, na consulta, foram amplamente notadas duas coisas: uma, que falas pelos cotovelos; duas, que as favolas já acusam muita convivência com a chucha... Pois. Em tua defesa aleguei que os teus dentes sempre nasceram sem rei nem roque, não será responsabilidade única da nana... e quanto a falar pelos cotovelos... é bom sinal, pois claro!
Assim sendo, estamos conversadas, podes tirar esse ar tão inquisidor!

Mimar a Mãe com Palavras...é tão fácil!


Meu doce... Como explicar a sensação que me invade a alma de uma ponta á outra quando te ouço dizer (como ontem):
«Bou ber a fuga da julieta (oh, alguém adivinha qual Julieta? Shakespear, não é de certeza!) com a minha mamã!!!»

A minha mamã... o meu papá... este meu que é teu, que é como se fosse inequívoco que somos nossos (uns dos outros)... confuso? Por certo entendes onde quero chegar, não é?
(e assim se confirma que as palavras são armas poderosas; posso concordar que estão sobrevalorizadas... mas... continuamos a preferi-las para evidenciar sentimentos, projectar emoções. Sim, gosto de te ouvir falar de nós!)

Quem canta... meus males espanta!

video

(introdução: o leão 'tá a dormir... mas que raio o leão tem a ver com a história?)

São os 3 Moscãoteiros a lutaaar!

Dartacão, Dartacão

São os 3 bandidos (???) a lutaaaar!

Dartacão, dartacão

São os 3 Moscãoteiros,

Já não há em vão (???)

E o amor da Julieta...

Não sei se reparáste mas... quando não sabes inventas! Em vão??? É rival algum! 3 bandidos??? Quem os Moscãoteiros??? É de morrer a rir! Parece um episódio do Ídolos!!!

Peço desculpa pelos torcicolos causados mas... a mãezola é maçarica e não conseguiu colocar o video direito... e desconfia que o paizola é ainda mais maçarico e filmou ao contrário! Hihihi!!! Também... desde que me estragáste a maquina fotográfica, sua marota, os videos e as fotos agora são todas tiradas com telemóvel... só de pensar na minha rica maquina... com a objectiva toda enquirquilhada.... snif!

Dra. Xuxinha Pipoca - Pediatra de Serviço

As vantagens de se ter uma tia enfermeira é mesmo poder brincar com estetoscópios e seringas de verdade...!
O Gé Pequenino é o doentinho de serviço e a boa disposição reina no consultório, como se pode ver nesta foto um nadinha desfocada mas tão divertida!
Agora diga-me uma coisa, senhora doutora... não está de acordo que a utilização até muito tarde da chucha pode implicar problemas futuros na dentição??? Os médicos deviam dar o exemplo... ai, ai, ai...

Chocolate de Chuva



Bou comer um chocolate de chuba, posso?
Continua a ser o teu alimento preferido: simples, em bolacha, em forma de guarda-chuva, preto ou de leite, em gelado, em sobremesa ou em bolo de pastelaria... ao almoço e ao jantar, ao lanche ou quando nem sequer tens fome!
Se pudesses, comias chocolate o dia inteiro!
(e bem... convém escarecer que comias mas... não comes! Apesar de tudo, apenas abusas de uma ou outra bolachita com chocolate, de resto... é manter o encanto do guarda-chuva depois da ida ás compras semanal, por exemplo... Tudo o que é demais enjoa, Sra. Dona Pipoca!)

A Pipoca e a Mãe

No outro dia, apareces ao pé de mim com uma foto minha, com barrigão de Pipoca ás 37 ou 38 semanas...
«é a mãe, nesta altura a mãe tinha a Filipa na barriga, sabias?»
xabia...
uns dias mais tarde, a mesma conversa vem á baila e tu levantas-me a camisola e com o ar mais sério do mundo, a apontar para a minha barriga, dizes
quéio...
Ainda não sabes tu, a quantidade de vezes que vais querer voltar á barriga da mãe... é quando o patrão te chatear, o marido andar de candeias ás avessas contigo, queimares o jantar, tiveres decisões importantes para tomar, não souberes o que vestir... ui!
A mãi é ninda!
«não é nada, a mãe é feia!» digo
sobrolho franzido, beicinho e mão ao alto, pronta a agredir-me com violência...
NHÃO! A Mãi é ninda!
êta... então se a mãe é linda, porque estás tão zangada com ela? Hihihi!
Deixa filhota, ... bamo compá uma compa, (vamos comprar umas compras, ou seja, fazer compras!) que isso passa!