O que é pequenino tem... graça! PARABÉNS!


Este ano não fiz mais, para a tua festa, do que uns canapés. Nunca tinha feito nenhuns... A ideia é simples: tudo o que é pequenino (como tu!) tem graça e achei que seria uma homenagem gastronómica engraçada.
E fi-los a pensar em ti...
Cozinhei alguns ingredientes em lume brando juntamente com as memórias do dia em que nasceste. Curioso, já não me recordo absolutamente nada dos maus momentos que passei.
Destapei-os e deixei apurar os sentidos que ainda hoje se despertam quando relembro: o cheiro do hospital e o teu cheiro doce e quente; o toque da tua pele macia e rosada; a visão de um anjo enigmático que eu observei durante horas naquela alcofinha de acrílico transparente; o paladar da sandes de fiambre que avó Nide mandou para o lanche do dia seguinte e pela qual tanto ansiei (uma história engraçada: durante 9 meses privei-me de comer fiambre por causa da toxoplasmose e, afinal, poderia tê-lo comido, se soubesse que se fosse fatiado e embalado não havia problema!); o som forte e comovente do teu primeiro sopro de vida.
Moldei cada pedaço com cores vivas e texturas diferentes, em homenagem á difícil tarefa de Educar. Afinal, fui estreante nisto de canapés, como sou na maternidade. Tu serás, por muitos filhos que tenha, a minha obra prima, o meu primeiríssimo projecto de vida. A nenhum outro filho me obrigarei tanto a conhecer, a questionar, a perceber. Porque perceber um primeiro filho é, implicitamente, perceber os meandros da tarefa de ser Mãe. São duas descobertas numa só. Se tiveres irmãos, Pipoca, não haverá necessidade deste esforço. Logo, o empenho será neste sentido (e só neste!) menor, mesmo que o Amor seja igualmente intenso e absorvente, porque imagino que o seja.
Cores vivas e texturas diferentes porque educar é fazer sobressair numa criança estas mesmas coisas, numa viagem constante pela nossa imaginação, intuição e infância. E se pudermos mostrar que a vida é uma tecelagem de cores, um emaranhado de circunstâncias que nos moldam, aparentemente sem nexo, educamos uma criança para ser feliz em qualquer lugar, de qualquer maneira e a acreditar que a vida é o seu bem mais precioso.
E deixei descansar em travessas, para admirar. Como faço diáriamente contigo. Contemplar a tua beleza, a tua doçura, a ternura dos teus gestos, sempre tão leves e enérgicos. Penso muitas vezes: nunca tinha imaginado como seria o meu primeiro filho mas, estou certa, se o tivesse feito, seria como tu! Durante a gravidez apenas imaginava que serias bem-disposta e divertida, um bébé de bem com a vida. Os teus primeiros sorrisos na maternidade (aqueles espasmos involuntários que todos sabemos não serem sorrisos, na acepção plena da palavra) marcaram em mim a ideia que serias mesmo assim, tal e qual: risonha e optimista. E não me enganei. Algo muito forte me dizia que, por detrás daquelas choradeiras revoltadas estava um bébé que simplesmente não percebia porque tinha saído de um lugar tão confortável para um mundo tão estranho. Mas estava também um ser humano curioso e cheio de vida, só á espera de se sentir mais seguro para sossegar.
No fim servi tudo numa mesa e sala enfeitadas com a nossa boneca preferida. E esperei que as prendas, a presença dos amigos e da família que tanto te adoram e o AMOR dos teus paizolas fosse a única coisa a contrastar com os simpáticos canapés: por serem GRANDES no desejo de te agradar!
Querida Pipoca, já sabes que a tradição manda que, por esta data, eu te escreva estas coisas lamechas e chatas... não consigo evitar.
PARABÉNS MINHA PRINCESA PIPOCA!
Já vamos a caminho dos 3...caramba.

3 comentários:

Anónimo disse...

Parabéns sardanisca!!!!! E lá andavas tu, ontem, nesse dia que é só teu, a correr e a saltar de esfregona numa mão e panela na outra, pelo meio dos teus convidados,que muito te gostam!!! É muito bom ver-te crescer... e cada dia mais linda!!! E para o ano lá estaremos...
Os canapés estavam muito bons mamã Lili... O pimo acordou a chamar pelo cão da pinha, e agarrou-se logo á pera que trouxe emprestada!!!! Beijos aos meus 3 pipocos... vos gosto muito do fundo do coração!!!

Eli Gee disse...

Oh, meu sobrinho mais lindo!!!

O cão da pinha fica lá á tua espera e a pera pode ficar de recuerdo. A pinha não se importa nada!!!

Obrigada pela vossa presença, a Pipoca adorou!

Bjs a todos!

Carla Caseiro | fotografia disse...

estão crescidos os nossos pimpolhos... e a caminho dos 3 anitos!!!!

Beijocas
CC & Ruca