Só há uma pessoa que gosta mais da rotina do que o bébé: a mãe do bébé!

O Natal está á porta...
Ontem, á hora de almoço, fui com a Laurinda a uma loja de coisas de casa, a Tribo, e pegou-se-me o bichinho dos enfeites de Natal... Acho que, no proximo, fim-de-semana já vou fazer a Árvore e espalhar as decorações pela casa...
Estou curiosa em saber como vais reagir. Será que no dia 25 ainda vão resistir bolas na Árvore??? Ehehehe!!!
De resto, estás muito constipadinha, meu anjo. Mas, graças a deus, não há febre e continuas com apetite, embora mais rabugenta... Á noite tem sido mais complicado adormecer-te. Agora não sabemos se porque este fim-de-semana implicou alterações nas rotinas do sono, se pelo nariz um bocadinho entupido. Talvez pelas duas coisas.
Ás vezes até parece má vontade minha em recusar convites e programas que impliquem ficares acordada muito para além das oito e meia/nove da noite. Mas não é. A minha experiência diz-me que sempre que a hora de deitar é alterada (sobretudo se isso implicar estar fora de casa, com outras pessoas e confusão) andamos uns tempos nisto. As mães que, como eu, descobrem as maravilhas das rotinas (sim, porque é uma maravilha um bébé que dorme das 21h ás 8h da manhã todos os dias ou que come sempre sem birras, mesmo que seja sempre á custa destes hábitos enraízados... e que tanto trabalho deram a instituir!) têm um medo que se pelam de excentricidades e dias excepcionais... Os bébécas adoram fazer sempre as mesmas coisas: a repetição de brincadeiras, de rituais, de situações transmite-lhes segurança. A novidade é algo que eles é que gostam de ter a iniciativa de introduzir. Detestam que sejam os adultos a apresentá-las, isso deixa-os intranquilos. Por essa razão não se põem de pé e andam quando queremos, não aceitam ficar sozinhos se os abandonamos, não seguram o biberom sozinhos para beber o leite quando entendemos que já são capazes: um belo dia soltam as mãos e lá vão eles, abandonam os pais na sala e vão sozinhos para o quarto brincar, tiram-nos o biberon das mãos e recusam-se que o seguremos para lhe dar o leitinho. São exemplos. Dos muitos que eu poderia ficar aqui a enumerar. Por isso repetem a mesma traquinice até á exaustão, vêm o mesmo DVD até o leitor de DVDs já não o conseguir ler, pedem que cantemos sempre a mesma canção ou a mesma história ao deitar, brincam sempre com o mesmo brinquedo ou a mesma garrafa de plástico, desarrumam sempre as mesmas coisas...! O mundo assim é seguro, compreensível e eles sentem que o controlam. E, com isto, controlam as nossas vidas, é verdade. Há meses que não jantávamos fora (o casamento foi a única excepção); há muito tempo que não consigo ver o telejornal quando chego a casa (o DVD de música tem de estar sempre a passar), etc.
E, contudo, costumo dizer sempre: SÓ HÁ UMA PESSOA QUE GOSTA MAIS DAS ROTINAS QUE O BÉBÉ: A MÃE DO BÉBÉ! Concordas comigo, não é?
(E a propósito do Natal, meu anjo, o previsível dilema: como é possível estar com os avós e os tios todos na noite da consoada e deitar-te o mais cedo possível. Não estando, como fazemos no dia 25? Como nos dividimos?... bah!)

3 comentários:

*CC*#*Ruca* disse...

Olá,

Gostei muito do novo visual, está apetitoso, lol...

Eu também gosto das rotinas de cá de casa, e a hora de deitar é mais ou menos a mesma, mas por cá temos uma diferença, é que se um dia fugirmos da rotina, não temos problema, no dia seguinte tudo volta ao normal... Embora cá por casa se resista muito ao sono, todos os dias é uma festa para dormir e às vezes tenho mesmo que falar grosso!!!
Actualmente temos outro problema, é que o índiozinho que nem a dormir pára 1 segundo, destapa-se todo e resumindo tem noites que acorda às 3h ou 4h da manhã todo gelado e claro vai parar à nossa cama até demanhã... Por acaso sabes como mantê-lo tapado!???!! Já não sei o que fazer...
O Natal, hoje também vi imensa coisa para o Natal, à imenso tempo que não ia à capital e como tive formação por lá, aproveitei para ver "poucas montras" à hora do almoço, mas nem isso me fez chegar o espírito natalício, não sei o que se passa, costumno adorar o Natal.

Sabes como nos distribuímos por cá!??? Como os meus sogros não esperam pela meia noite para abrir os presentes, costumamos jantar com eles e depois vamos para a minha família abrir presentes, chegamos muito a tempo, no dia 25 como jantamos nos meus sogros, almoçamos com a minha família, ai que já me estou a lembrar dos "farrapos" ou "roupa velha", ou como queiram chamar...

Bem que hoje entusiasmei-me, será que estou com fome de conversa??

As melhoras da Pipoquita e desculpa o testamento

Beijocas grandes
CC & Ruca

*CC*#*Ruca* disse...

e ainda por cima o testamento está todo mal escrito e estruturado. Quase que, nem eu própria entendo...

Eli Gee disse...

Olá, querida!

A Filipa nunca dormiu sossegada, por isso já no ano passado comprei um "saco" (parece um vestido muito comprido fechado em baixo e dos lados com um fecho eclair em tecido de edredon) e, visto-lhe o pijaminha, enfio-a no saco e coloco só o lençol por cima, que ela gosta de o agarrar! Os sacos de dormir para bébés são a melhor invenção a seguir á roda!!! O meu encomendei-o no catalogo da Verbaudet mas acho que também há na Prenatal. Experimenta, é aconchego garantido!

De resto, querida, não te preocupes, falta imenso tempo para o Natal, até lá o espírito natalício há-de chegar! Além do mais deves andar cansada e com pouca cabeça para essas coisas... percebi pelo teu HI5 que andas novamente com a "cara nos livros"... o teu trabalho deve ser muito exigente e absorvente. Mas se fazes o que gostas vale a pena, não é?

Em relação ao Natal e ás visitas... pois... o ano passado foi fácil e seria ainda mais facil este ano... não fosse que a Filipa não aguenta acordada para além das 22h00 e acho uma maldade não a deitar á hora do costume... não sei como vai ser...Bah! Bem, logo se verá...

Muuuuitos beijoooos!

P.S.: Ah, e "testamenta", á vontade! Gosto muito de ler os teus testamentos!