E fez-se Luz!!!




Antes de mais, Pipoca, temos de pedir desculpa á Tia Mó, porque de forma abusiva lhe roubámos estas fotos do belissímo blog que ela tem neste fascinante mundo virtual! ( http://guedogato.blogspot.com/)
E estas fotos são, para que saibas, as fotos do candeeiro que a Tia Mó decorou com feltro para o teu quartinho! Diz lá que não está lindo!!!
A mãe só disse que gostava dele colorido e a Tia Mó é que pensou em tudo! Desde escolher o candeeiro, a idealizar os desenhos e a executar o trabalho!
Por falar em colorido, no outro dia li numa dessas revista da tua especialidade (Bébés, hihihi!) que os quartos muito coloridos violam as leis do feng shui sobre a decoração de quartos de bébé. A ideia é tons pastel e brancos... ops, pois... não tem nada a ver...! Bem, há algum rosa claro, será que serve??? Eheheh!
Continuando... a mãe hoje queria aproveitar para te contar umas coisas. Sabias que eu e a Tia Mó nos conhecemos há quase 20 anos? Tínhamos para aí uns 10 anitos quando fomos apresentadas e tornámo-nos colégas de escola no 7º ano (tínhamos quê? 13 anitos?). Desde aí, só o 9º ano fizémos em turmas separadas, e embora tenhamos escolhido o mesmo curso, também andámos em faculdades diferentes. De resto, a vida já não nos permite estar sempre juntas como nos velhos tempos, mas a amizade, essa, é cada vez mais forte e bonita! Estava para aqui a pensar que é estranho pensar que, quando tu tiveres 10 anos, eu e a Tia Mó vamos poder dizer que nos conhecemos há 30 anos... Ui, é assim que me apercebo que não estou a caminhar para nova...!
Mas tive, felizmente, uma adolescência lindíssima, da qual guardo as melhores recordações, na companhia da minha grande amiga e confidente Mónica. Sabias que se não fosse pela iniciativa dela, num dos desentendimentos que eu e o teu paizola tivémos no início do namoro, eu e ele teríamos nos afastado para sempre? E tu não existirias... snif...! Por isso, dá muuuuuitos beijinhos á Tia Mó pela determinação em enfrentar dois casmurros como eu e o teu pai!!! (quero dizer, na altura, eu era bem mais casmurra que o teu paizola... acho que fui perdendo o fogo com a idade...!) Hihihi!!! Não queria cair em exageros, mas cá vai na mesma: assim, tecnicamente falando, deves-lhe a vida!!! Eheheh!!!
De resto, entre episódios de espiritismo (eheheh! Por favor, não peças para explicar!), devaneios com os Guns N' Roses (isto explico-te com um dossier muito interessante, mas promete que não te vais rir de nós!!!) e uma Mãozinha amiga (isto então, não vou explicar MESMO!!!), salvou-se tudo, inclusivé o juizo! E hoje cá estamos, ambas com os nossos empregos, a tia Mó vai comprar casa, tu existes... É na longevidade destas amizades que temos a possibilidade de nos rever e reencontrar, para não perdermos nunca a pessoa que começámos por ser... Crescer, ás vezes implica isso mesmo, perdermos um bocadinho a pessoa que fomos, e que deixámos de ser por ela não caber mais na nossa vida, por ser, se calhar, já muito grande para caber na pequenez da idade adulta com os seus horários, responsabilidades, obrigações.
Beijo muito especial para a Tia Mó!!!

1 comentário:

Tia Mó disse...

Ai caraças...se as palavras dessem para explicar, o amor não existia!

Adoro-vos muito e muito!! E é isso mesmo, as palavras não explicam o que eu sinto por vocês!